14 de fevereiro de 2017

Campo Escola - Anhangava

Anhangava

O Anhangava é uma montanha de 1.430 metros de altitude localizada na Serra do Mar paranaense. Um dos grandes destinos para os praticantes da escalada em rocha, é considerada um excelente "Campo Escola", haja visto a grande quantidade de vias  de baixa e média graduação em diversas técnicas e estilos, inclusive foi nessas paredes onde o termo campo escola foi cunhado, nos idos da década de 40.

Via Quarto Mundo (4. Vsup) - Setor campo das panelas.
Quem escala nessas paredes pode literalmente sentir na pele a abrasividade do granito e sua excelente textura. As vias exigem do escalador uma técnica apurada, principalmente a partir do 6. grau, onde a inclinação aumenta e as agarras diminuem. Saber usar bem os pés e aproveitar ao máximo a aderência da rocha é fundamental. Sem dúvida essa montanha favorece o aperfeiçoamento da técnica a um alto nível, onde de nada adianta ser forte, se não souber se posicionar adequadamente, para então "levitar" no granito. 


Granito anhangava

Via Sai de Baixo (4. Vsup) - Setor campo das panelas
A montanha está inserida dentro do Parque Estadual da Serra da Baitaca e segue um processo de recuperação da biótica original. As trilhas de acesso e bases de vias seguem sendo monitorados e recuperados, principalmente pelos montanhistas frequentadores, que volta e meia fazem intervenções para conter a erosão, podas de espécies invasoras entre outras ações. Na parte de baixo, junto das estradas de acesso, fazendo divisa com o limite do parque, formou-se uma comunidade de moradores, em sua maioria montanhistas frequentadores desses espaços que alem de proteger e conservar a região, fomenta a cultura alternativa do montanhismo.


Via Solanjaca (Vsup ) - Setor RS

Via Peon (IIIsup)
A face rochosa onde encontram-se a maioria dos setores, está voltada no quadrante norte-oeste, no reverso da serra, esse fato faz com que as paredes sejam bem ensolaradas e protegidas da umidade que sobe a serra vinda do oceano. Esse fator, junto ao vento praticamente constante, faz com que as paredes sequem bem rápido e deem condições de escalar mesmo em dias um pouco chuvosos ou logo após uma trovoada de verão. Porém a melhor época é sem dúvida no inverno, onde a estiagem normal dessa temporada, deixa as condições perfeitas para escalada, vá preparado pra passar frio!!

Via Andorinhas (IIIsup)
Via Chaminé do Corvo (III grau)

Fissura de Mão da Caverna (V grau)

O grande diferencial desse belo setor é sem dúvida a grande disponibilidade de vias fáceis, como já citado, mas não se engane pensando que é só isso, o morro conta com muitas vias acima do 7. e 8. graus e inclusive alguns 9.que requerem uma técnica apurada, assim como saber levitar em agarras diminutas. Vias realmente difíceis de mandar, que exigem muita precisão nos movimentos, tensão corporal e uma dose de desenvoltura tipica da escalada em granito. E para completar, há no local uma infinidades de boulders, desde lances fáceis até muito difíceis, diversão garantida para que curte escalar apenas de sapatilha. 

Para reforçar o termo "campo escola", gerações de montanhistas usaram e ainda usam essas paredes para treinar a fim de escalar no Marumbi, outra grande montanha localizada na serra do mar paranaense, mas essa fica pra outra postagem.

Vejam mais fotos clicando aqui e aqui também =] 

Boas Escaladas!!!



Vida boa!!!

O granito e sua textura




Nenhum comentário: